Deuteronômio

Nós somos todos fatalidade, acidentes de deus. O mundo jaz louco e o criador da loucura não poupa riso. Nós somos relógios de horas exatas que marcam o poder da subordinação, e damos ao tudo todo o tempo que temos. Os ponteiros que nos guiam nos são tenazes a alma, apontam o caminho da rotina que nos levarão ao fim. A eternidade que têm durado até aqui, nos tornou crentes de nós mesmos, de nossas independências e personalidades, calou a profecia. Um silêncio rascante que esmaga a garganta, que delira um espaço num pedaço de vida, menospreza a certeza, envaidece a mentira, despreza a palavra e louva o pecado, nos permanece sendo para o que fomos criados pra ser.

Frederico Brison.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s